Eventos extremos e uma nova vulnerabilidade

Nenhuma carta de vulnerabilidade será completa se não incluir zoológicos. Lição da inundação na Geórgia (Europa) para os responsáveis por políticas de desastres e equipes de socorro. A foto é do Washington Post.Georgia Flood 2015

Animais soltos e o aviso para ficar em casa e não sair às ruas por conta de leões, hienas, ursos, tigres, crocodilo e leopardos passeando pela cidade é o adicional ao desastre na capital Tbilist. As histórias começam a soar ficcionais. Um guarda de segurança é perseguido por hienas até que outro colega abate o animal no campus da universidade. Populares auxiliam a captura de um hipopótamo que passeava pelas avenidas e comia folhas de uma árvore.

CNN e Reuters tem bom material jornalístico (fotos e vídeos) sobre a inundação e boas fotos.

O zoológico de Tbilist fica às margens do rio Vere, que inundou de Sábado para Domingo (junho 2015) devido a uma quantidade de chuva foi duas vezes o normal para essa época do ano.

Anúncios

Midnight Ride – mobilização Climate Change

Cavalo Balboa ParkFui dormir muito tarde no sábado 13 de junho. Na verdade, já domingo de madrugada. A mobilização por Climate Change aqui em San Diego (CA) foi uma performance com direito à roupa de época, cavalo e sino na entrada do parque no centro da cidade. As fotos estão escuras mas era mesmo meia-noite quando o ex-parlamentar Jim Bates vestido a caráter e montado num cavalo repete o ato de Paul Revere, um personagem da história norte-americana dos idos de 1700, que avisou moradores sobre a invasão dos britânicos.

DSC03213A performance foi usada como metáfora para avisar aos moradores de San Diego que Climate Change está chegando. Senão pela seca que já dura 4 anos, mas também pelo calor mais intenso, pela neve que não chega às montanhas, pelo nível do mar que já vai subindo e pela erosão costeira que coloca os moradores abastados residentes à beira do mar em pé de guerra com o governo local sobre o direito de construir paredes de proteção.

Somaram uns 70 os presentes à mobilização. Os oradores enfatizaram a necessidade de energia limpa e de observar a relação agricultura, alimentação e mudanças climáticas. Dois novos oradores se juntaram à The Climate Mobilization que não estiveram no primeiro evento em março de 2015: os religiosos e os cidadãos lobistas. Os religiosos na figura do Bispo cristão George Mckenny falaram do dever moral pela luta e preservação da humanidade. Os cidadãos lobistas falaram da advocacy que realizam junto ao Congresso no esforço para modificar a legislação sobre o uso de carvão em usinas de geração de eletricidade.

O próximo evento em San Diego (CA) será no dia 20 de setembro. E o objetivo é unir forças e pessoas na rua para apoiar a presença do Papa Francisco em seu discurso na abertura da Assembleia da ONU, em Nova Iorque (NY).