Histórias de cobertura Rio +20: o embarque

Saída rumo ao Rio de Janeiro (RJ) no aeroporto de Brasília, fila para despachar a mala e espera para o abastecimento do avião. Encontro com Sthael Samara, nossa produtora e foto no saguão de embarque. No trajeto, fiquei aliviada ao saber que no aeroporto Santos Dumont há um procedimento inovador chamado RNP-AR-Approach, que otimiza o uso do espaço aéreo, o que reduzirá, indiretamente, minha pegada de carbono para essa locomoção para cobrir a Rio+20.

Sthael e eu conversamos sobre o tipo de cobertura que queremos fazer e nossas reais possibilidades levando em conta as limitações de uma agência de notícias universitária. A começar porque esquecemos os coletes de trabalho, o cabo de transmissão de fotos e também porque só vamos contar com o equipamento privado de cada um nós. Não foi possível liberar material patrimonial da universidade como a máquina fotográfica. A filmadora que o cinegrafista Ivan Brandão levou só servirá para matérias especiais pois não foi disponibilizado computador com o software de edição necessário. Com o atraso do vôo de uma hora, vamos chegar ao Rio pouco antes do almoço, às 11h30.