Histórias de cobertura Rio +20: a obra de resíduo

Não é a primeira vez que as obras de Vik Muniz aparecem aqui no Blog Entreposto. Vivi hoje uma experiência singular: apreciar e participar da desmontagem da obra Paisagem realizada durante a Rio +20. Esperei na fila uns 20 minutos e de repente uma assistente do evento passou avisando que a instalação ia ser demonstada às 4 da tarde. Surpresa! Adorei a notícia. Faltavam 30 minutos. E eu torci para que desse tempo e pudesse subir e andar no tapume no andaime para ver de cima a obra feita de resíduos.

Se pudesse teria ficado mais tempo apreciando. Contemplar aquela obra de arte foi espetacular. Quando desci da passarela, tratei de buscar uma maneira de poder participar da desmontagem da instalação. E fui procurar os assistentes. Quando foi liberado para que as pessoas que estavam ali naquele momento entrassem na instalação e retirassem os resíduos, fui em busca dos recipientes de plástico que compunham o topo do morro.

E fiquei admirando aquele mar azul transparente (garrafas pets amassadas) sendo diluído e colocado nas cestas da ONG que, em parceria, com Vik montaram a instalação. A ONG contribuiu com 50% das 3 toneladas de material utilizado e a população contribuiu com o restante.

Pitada de política: resíduos sólidos

No rastro da divulgação da exposição de Vik Muniz e da exibição do documentário Lixo Extraordinário, há de se falar de resíduos sólidos. Abaixo de cada retrato de catador no outdoor da Praça da República, em Brasília-DF, há uma legenda:

* Cada cidadão brasileiro produz em média, um quilo de resíduo por dia.

* Com a reciclagem o produto volta a seu ciclo de vida, economizando recursos naturais.

* A coleta seletiva está disponível em apenas 443 municípios dos mais de 5 mil existentes no Brasil.

* Mais de um milhão de pessoas trabalham e sobrevivem da reciclagem do lixo.

* Apenas 18% da população brasileira é atendida com o serviço de coleta seletiva.

* O Brasil perde anualmente cerca de R$ 8 bilhões por não fazer a correta reciclagem de seu lixo.

* Com a Política Nacional de Resíduos Sólidos todos os municípios brasileiros devem implantar a coleta seletiva do lixo.

Os números mostram o desafio de fazer render o lixo. Como bem disse o presidente Tião da Associação dos Catadores do Jardim Gramacho, durante entrevista no Programa do Jô, em 2010, “lixo é o que não tem mais reaproveitamento, somos catadores de material reciclável”. E reciclagem está alinhada com inclusão social, geração de renda, modernização tecnológica, desperdício zero, engenharia e logística reversa.

Serviço:

* Para ver a entrevista de Tião no Jô http://www.youtube.com/watch?v=p1knM0h1ZE0